Cosmópolis e Observatório das Migrações vão pensar e estudar movimentos migratórios

1
330

A criação de grupos e projetos voltados às migrações é fundamental devido ao crescimento da demanda migratória no Brasil. E eis que novos espaços e projetos começam a ganhar corpo: dois deles são o projeto Cosmópolis e o Observatório das Migrações.

O Cosmópolis surge de uma parceira entre a Prefeitura de São Paulo e o Instituto de Relações Internacionais (IRI) da USP. O projeto tem como objetivo cooperar com a Prefeitura na elaboração de um diagnóstico dos imigrantes na capital paulista, agrupar os estudos já existentes sobre migração e tornar este acervo acessível tanto à comunidade acadêmica quanto para a sociedade. Também está prevista a criação de um atlas das migrações internacionais na cidade, que também será chamado de Cosmópolis.

Para auxiliar na tarefa, uma chamada pública deve ser feita neste ano para que pesquisadores do país e do exterior que tenham trabalhos sobre imigração em São Paulo possam ajudar a compor essa futura base de dados. Maiores informações podem ser obtidas no portal da USP.

Já o Observatório das Migrações surge a partir de um Termo de Cooperação firmado entre o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), por meio do Conselho Nacional de Imigração (CNIg) e a Universidade de Brasília (UnB), assinado no último dia 27. O novo espaço terá como objetivo dar suporte ao CNIg (composto pelo MTE e também pelos Ministérios das Relações Exteriores e da Justiça), fornecendo dados e informações para a elaboração de políticas públicas migratórias no país.

Além de dar suporte ao CNIg, o observatório também terá como missão aprofundar o conhecimento sobre o fenômeno migratório internacional brasileiro nas suas principais vertentes: imigração, emigração e migração de retorno. Está prevista ainda a criação, manutenção e disponibilização de uma base de dados que facilite a análise das migrações internacionais.

Para tanto, o Observatório já busca 12 pesquisadores em nível de Graduação e Pós-Graduação, por meio do Centro de Pesquisa e Pós-Graduação Sobre as Américas (Ceppac) que deverão receber auxílio financeiro que pode ir de R$ 800 a R$ 3.200. Os candidatos deverão ter domínio de técnicas de pesquisa em Ciências Sociais e/ou participação em projetos científicos relacionados com as migrações internacionais ou temas afins como, por exemplo, gênero, minorias, desenvolvimento, direitos humanos, acesso à justiça, entre outros. As atividades deverão ser realizadas em Brasília e mais informações podem ser obtidas por meio do site do Ceppac ou pelo e-mail obmigra.brasil@mte.gov.br

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira seu comentário
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.