Dá com uma mão e tira com a outra?

0
132

Se por um lado a Prefeitura de São Paulo abre espaços que permitem a participação dos imigrantes na vida pública da cidade, certas medidas colocam em xeque essa política municipal por outro.

Uma prova disso foi a ação ocorrida ontem na rua Coimbra, ponto tradicional da comunidade boliviana de São Paulo, onde acontecia a tradicional Feira Cultural e Gastronômica Boliviana. O evento marcava o dia da independência da Bolívia, comemorado por toda a colônia em 6 de agosto. A Subprefeitura da Mooca, no entanto, reprimiu a feira, usando ação policial.

A reação das organizações de defesa dos imigrantes foi imediata pelas redes sociais. O Centro de Direitos Humanos e Cidadania do Imigrante (CDHIC) repudiou a ação da subprefeitura dizendo que a ação é uma “quebra de acordo e de diálogo sobre a regularização da Feira Cultural e Gastronômica Boliviana”, um diálogo iniciado anda em 2012.

Mais tarde, em nota oficial, a Secretaria de Direitos Humanos da Prefeitura de São Paulo pediu desculpas pelos atos cometidos na tarde de ontem. A nota cita ainda que “a ação … não condiz com as diversas reuniões e o bom relacionamento em curso”. Segundo a secretaria uma proposta de regularização da feira aos finais de semana está em andamento.

Com informações do CDHIC e da RedeSul de Rádio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira seu comentário
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.