Festival em São Paulo divulga cultura do Haiti e busca apoio para reforma de associação

0
392
Brasileiros e haitianos dançaram juntos durante o Festival de Cultura do Haiti, que agitou a Vila Itororó-Canteiro Aberto. Crédito: Eva Bella/MigraMundo

Por Eva Bella

Música, culinária, dança e integração entre culturas. Esse foi o clima buscado e criado pelo Festival de Cultura do Haiti, que agitou a Vila Itororó-Canteiro Aberto, no último sábado, em São Paulo. O evento foi organizado pela União Social dos Imigrantes Haitianos, associação que tem como objetivo facilitar a integração dos haitianos na sociedade brasileira.

Além das atrações culturais, o evento contou ainda com intervenções e chamadas sobre a história do Haiti e os aspectos migratórios para o Brasil.

Como já é costume em eventos culturais haitianos, a bandeira do país era exibida com orgulho – junto com a brasileira – e acompanhava as apresentações de música e dança. O grupo de rap Dance Low, a banda Satellite Musique e o grupo de dança HaiBrasil estavam entre as atrações culturais do festival.

Grupo de rap Dance Low foi uma das atrações da festa. Crédito: Eva Bella/MigraMundo
Grupo de rap Dance Low foi uma das atrações da festa.
Crédito: Eva Bella/MigraMundo

Também era possível experimentar a culinária haitiana, ainda pouco conhecida junto ao público brasileiro. Tinha arroz nacional (mexidinho de arroz com feijão bem temperado e sequinho), acompanhado de frango frito, e o Fritay – que, como o nome diz, é composto de carne de porco frita, banana da terra frita. Tinha ainda sopa de abóbora e Kremás, uma bebida alcoólica bem cremosa e saborosa, feita de leite, coco, limão e especiarias.

Além de mostrar um pouco do país caribenho a partir dos próprios haitianos e promover integração entre culturas, o evento também pediu contribuições para a reforma da sede da USIH (União Social dos Imigrantes Haitianos), que fica no bairro da Liberdade. O imóvel foi cedido à USIH sob o compromisso de reforma da casa. Mas se a associação não conseguir ao menos iniciar a reforma até outubro, ela corre o risco de perder a casa.

Para contribuir para a “vaquinha” para a sede da USIH, basta acessar o link abaixo. E o vídeo abaixo, no YouTube, explica um pouco mais sobre a associação e sobre a campanha.

https://www.vakinha.com.br/vaquinha/reforma-da-sede-da-usih

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira seu comentário
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.