O que imigrantes no Brasil têm a dizer sobre o Dia Internacional do Imigrante

A convite do MigraMundo, pessoas de diferentes origens falaram sobre o que significa ser imigrante hoje

0
120
Bandeiras unidas na durante a Marcha dos Imigrantes, tradicional ato das comunidades migrantes em São Paulo. Crédito: Filipe Dias/MigraMundo - dez.2017

Por Rodrigo Borges Delfim
Colaboração de Antonella Pulcinelli
Em São Paulo

Pelas estimativas atuais da OIM (Organização Internacional para as Migrações), os migrantes internacionais – ou imigrantes – somam 272 milhões de pessoas, 3,5% da população global. Uma parcela que ensina muito sobre o mundo em que vivemos, mas que também é alvo preferencial daqueles que enxergam o outro, o diferente, como ameaça.

Por essas e outras o Dia Internacional do Imigrante – instituído pela ONU em 2000 – é uma data que a cada ano ganha importância como momento de reflexão e de ação.

A convite do MigraMundo, imigrantes que vivem no Brasil e em outros países falaram, resumidamente, sobre o que significa ser imigrante e a existência de uma data como essa – especialmente em meio ao contexto global atual.

E você, gostaria de compartilhar com o MigraMundo sobre o que significa ser imigrante? Basta mandar seu comentários pelas redes do MigraMundo ou para o e-mail blogmigramundo@gmail.com que a lista abaixo será atualizada.

Ser imigrante no Brasil, nos dias atuais onde a intolerância comanda alguns setores da sociedade, é um ato de coragem. Encaramos dia a dia um Brasil que é um mistério, ou somos acolhidos, ou rejeitados, nunca se sabe. Às vezes até submetidos a piadas xenofóbicas por aqueles que pregam o ódio, ou o setores mais conservadores da sociedade. Mas, a melhor parte é que ser imigrante é um ato de luta, de revolução, de reafirmar a própria identidade. Quem somos, de vemos vimos e para o que estamos aqui. Muitas pessoas ainda não tem consciência disso, mas a pluralidade cultural enriquece um país e muitas vezes também enriquece a sua economia. Neste dia é importante reforçar que imigrantes trazemos junto outros olhares, outras bagagens culturais, que podem contribuir com o Brasil. E lembrar também que o Brasil é um país formado por imigrantes, somos fruto da multiculturalidade.”
Katherine Rivas, peruana, jornalista com foco em economia

“Ser imigrante nunca foi fácil, a integração com a comunidade que não é sua nem sempre é boa pois nem todos nos aceitam.
Ter um dia mundial do imigrante é um grande avanço, pois se vê que estamos ganhando nosso lugar, não só como imigrantes mas como seres humanos, porque no fim não existem brancos, negros, amarelos, somos todos iguais”.

Rossana Vilugrón, chilena, integrante da ONG Presença de América Latina (PAL)

Após 13 anos de migração, pra mim, ser imigrante é saber se entender como sujeito ativo de mudanças, no desenho de nossos próprios espaços e da ressignificação resiliente de nossas experiências no local em que residimos. Somos pessoas em constante modificação e para isso é preciso de muita garra e valentia, além do amoroso e fraterno ato de compartilhar sempre um pouco de nós e levar consigo algo de cada lugar por onde passamos.
Além disso, creio que as (os) imigrantes precisamos nos entender como uma voz coletiva transnacional de mudanças necessárias no mundo, lutar pelo direito efetivo de ir e vir e pela nossa cidadania, independente de nossos motivos de migração e de onde estivermos
“.
Jennifer Anyuli Alvarez, colombo-peruana, atual coordenadora de Políticas para Imigrantes e Promoção do Trabalho Decente da Prefeitura de São Paulo

Migrar pelo mundo é uma coisa linda, porque graças à migração podemos quebrar a ignorância e conhecer outras culturas, a conviver com outros. Essa diversidade é nossa beleza. Na migração eu vejo uma beleza, mas há pessoas que sofrem para ter o direito de migrar. Deveríamos ter uma migração organizada, ter o direito de ir para qualquer lugar. Devemos ver o migrante como ser humano, sem discriminação. Nenhum imigrante fica totalmente feliz em deixar para trás a sua pátria – especialmente aqueles que migram forçadamente”.
Abdulbaset Jarour, sírio, organizador da Copa dos Refugiados e vice-presidente da ONG África do Coração

PS: Mundialmente o Dia do Imigrante é celebrado em 18 de dezembro, instituído pela ONU em 2000 por conta do aniversário [à época] de dez anos da Convenção Internacional para Proteção dos Direitos de Todos os Trabalhadores Migrantes e dos Membros das suas Famílias – um compromisso, aliás, que ainda não recebeu adesão do Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira seu comentário
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.