Refugiado congolês ganha campanha para reunir família no Brasil

1
470

A história de Omana Ngandu é digna de um filme. Nascido na República Democrática do Congo, onde era ativista de direitos humanos, foi perseguido pelo governo, preso várias vezes e sobreviveu a um fuzilamento. Por conta disso, teve de fugir e chegou ao Brasil como refugiado, graças à ajuda de um médico brasileiro.

Formado em Letras e com mestrado na França, Omana é atualmente um dos professores do projeto LFCAB (sigla para Língua Francesa e Cultura Africana no Brasil), que usa a cultura africana para ensinar francês para brasileiros. Mas para que esse recomeço na vida seja completo, Omana busca trazer para o Brasil a família – esposa e cinco filhos – que hoje vive em um campo de refugiados no Quênia.

Para isso, o professor ganhou de amigos uma campanha de financiamento coletivo (crowdfunding) por meio da plataforma Kickante para ajudar a viabilizar seu sonho. A meta é alta, de R$ 60 mil, necessária para custear os documentos e as seis passagens para trazer a família toda do Quênia para São Paulo, onde Omana vive.

O tempo é curto, e a campanha vai até 8 de janeiro. Cada contribuição custa apenas R$ 10 e o apoiador pode escolher entre apenas contribuir ou então receber um número válido para uma rifa que sorteará uma peça de ouro fabricada à mão.

Acesse aqui a campanha e saiba mais.

O professor congolês Omana Ngandu, que quer trazer a família para o Brasil. Crédito: arquivo pessoal
O professor congolês Omana Ngandu, que quer trazer a família para o Brasil.
Crédito: arquivo pessoal

“Reunir minha família, é tudo o que eu mais quero”, sintetiza o professor congolês.

Por enquanto, a comunicação entre Omana e a família fica restrita a celular ou Skype. Mas ele já faz planos para quando puder contar com eles ao seu lado. “Ajudá-los na adaptação à cultura brasileira é a primeira coisa”.

Além de se reunir novamente com a mulher e os filhos, Omana também foca em dar continuidade aos projetos nos quais está inserido. “Vou continuar a trabalhar na LFCAB com a missão de ensinar a língua francesa e a cultura africana para o povo brasileiro, continuar a dar apoio aos imigrantes refugiados de guerras e conflitos”.

Omana busca apoio para trazer a família, refugiada no Quênia, para o Brasil. Crédito: arquivo pessoal
Omana busca apoio para trazer a família, refugiada no Quênia, para o Brasil.
Crédito: arquivo pessoal

Leia também

Estadão: o homem que não sabia morrer (perfil do Omana)

 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira seu comentário
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.